assista ao vídeo de apresentação do workshop
com Sofia Cosme
custo
Módulo I - 55€ por pessoa/família (inclui já o valor do kit e manual virtual)
Módulo II - 50€ por pessoa/família
datas

Módulo I - 13 a 17 de Julho

Módulo II - 20 a 24 de Julho

Todos os dias às 10h30

Queres construir a tua própria flauta? Neste curso online de 10 sessões cada aluno irá construir a sua própria flauta transversal a partir de uma cana de bambu previamente preparada, e aprender as bases de como tocar com ela!
 
Aulas leccionadas em modo “reunião” online, para que a professora possa ver e ajudar os alunos em tempo real.
duração

Sessões diárias de 2h30. 

periodicidade

Cada módulo terá  a duração de 5 dias, com sessões diárias.

Público-Alvo

Maiores de 6 anos (desde que um adulto faça o curso com a criança), mas ideal para adolescentes, jovens e adultos. 

Material Necessário

A AMT enviará para o aluno o kit da cana já preparada para dar início ao workshop, bem como a planificação de furação da flauta.

Será necessário ter em casa alguns materiais de bricolage tais como lixa fina, brocas manuais e/ou berbequim, torno para segurar a flauta ou algo que cumpra esse efeito, óleo de amêndoas doces (de preferência), lápis, cotonetes, panos velhos, régua, etc.. 


Quem não tiver acesso a estes materiais, poderá igualmente participar. Neste caso, teria de comprar uma destas duas flautas já feitas:  

Fife, da marca Yamaha (cerca de 15€) ou Toot, da marca Nuvo (cerca de 30€).  

Neste caso a pessoa poderia assistir apenas à 2ª parte de cada aula (à excepção da 1ª aula, onde assistiriam à 1ª metade), a parte em que aprendemos a tocar o instrumento.  
 

Será elaborado também um pequeno manual virtual deste curso, que irá conter explicações com recurso a texto e ilustrações, assim como alguns exercícios e melodias, alguns originais e outros que serão resultado de compilações de outros livros de iniciação já existentes. 

Nº máx. participantes 

10 participantes/famílias

Inscrição

Obrigado pelo envio! Será contacto por nós em breve.

Para esclarecimento de dúvidas, contacte academia@clavedesoft.pt
conteúdos do workshop

Aceda aqui à planificação completa do Módulo I

 

Curso no qual o aluno, a partir de uma cana de bambu previamente preparada (já cortada com a medida certa, com a rolha em cortiça na extremidade esquerda e com o orifício da embocadura feito, por estas serem as partes mais difíceis e sensíveis de fazer), irá construir a sua própria flauta transversal e aprender as bases de como tocar com ela. 
 

Aprendendo em primeiro lugar como se produz som na flauta, o aluno vai depois fazendo um ou dois orifícios novos aula após aula. Por cada novo orifício, aprende uma nova nota, tal como pequenas melodias que incluam as novas notas e as previamente aprendidas. Em paralelo é também transmitido ao aluno como é que essas notas são representadas numa pauta. Assim, ao fim de uma semana, o aluno terá a sua flauta terminada e terá aprendido todas as notas naturais (e como se escrevem na pauta) e algumas melodias simples. Este curso é uma excelente oportunidade de realizar em casa, de uma só vez, uma atividade de trabalhos manuais e uma atividade musical, sendo também muito divertida a participação em família! 
 

O módulo II será exclusivamente dedicado à prática instrumental, tendo como objetivo final a gravação de um vídeo-mosaico no final da semana de estudo das melodias propostas pela professora. 

BIO

Sofia Cosme

BIO

Sofia Cosme é flautista, e professora de flauta transversal desde 1999. Nascida em Lisboa, formou-se nesta cidade, primeiro na Escola de Música do Conservatório Nacional, depois na Escola Superior de Música de Lisboa, tendo terminado o curso de Licenciatura em 2002. Foi bolseira do Instituto Politécnico de Lisboa/Programa Erasmus, realizando parte dos seus estudos no Conservatório Real de Bruxelas, em 1998. Interessando-se desde cedo tanto pelo aperfeiçoamento como intérprete no seu instrumento, como pela pedagogia do mesmo,  participou em cursos e Masterclasses de flauta com pedadogos de renome tais como Trevor Wye, William Bennett, Patrick Gallois, Istvan Matuz, Jaime Martin, W. Hazelzet e M. Hantai, entre outros. Depois de terminar os seus estudos, viveu entre 1999 e 2001 na Malásia, trabalhando na Orquestra Sinfónica Nacional desse país, onde também leccionou flauta e música de câmara em várias instituições de ensino em Kuala Lumpur e em Penang. Foi músico convidado na Malaysian Philharmonic Orchestra, Penang State Symphony Orchestra (com a qual tocou como solista numa tourné à Austrália) e Kuala Lumpur Symphony Orchestra.  

Foi professora de flauta em diversas escolas e conservatórios em Lisboa, Tomar e Cascais, sendo neste momento professora no Conservatório de Música da Metropolitana (desde 2002), no Colégio St. Julian’s School (desde 2003), no Instituto de Música Vitorino Matono (desde 2013) e na Academia de Música de Telheiras (desde 2020), tendo também já lecionado em vários cursos intensivos e workshops de flauta e de orquestra (como, por exemplo, em três edições do Festival de Música Júnior e dois da Orquestra de Sopros do Médio Tejo).  

Em paralelo, tem colaborado frequentemente com a Orquestra Gulbenkian como músico convidado (desde 2002), tendo também já tocado com a Orquestra do Algarve (atual Orquestra Clássica do Sul) muito frequentemente entre 2007 e 2010, tendo inclusivamente feito tournés a Bruxelas e a Viena com esta formação, com a Orquestra Sinfonietta de Lisboa, a Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, a Orquestra do Norte e a Orquestra Metropolitana, assim como com diversos grupos de música de câmara. Terminou em 2013 o curso profissionalizante de Mestrado em Ensino da Música – com especialidade em Flauta – na Academia Nacional Superior de Orquestra em parceria com a Universidade Lusíada. Concluíu também o curso de Licenciatura em Música Antiga – Traverso - na Escola Superior de Música de Lisboa (2015) e o Mestrado em Interpretação em Traverso – Música Antiga na ESMAE (Porto) em 2017. Nesta área já tem tocado como músico convidado com Os Músicos do Tejo, Concerto Ibérico, Ensemble Arabesco e pertence ao grupo Ars Eloquentia, com quem tem concertos frequentes.