• White Facebook Icon
  • White Vimeo Icon
  • White YouTube Icon

Vítor

Sousa

Clarinete

Estudou Escola Profissional de Música de Almada | Escola Superior de Música de Lisboa

 

Projectos Opus Musicae

 

BIO  Nasceu na Madeira em 1983.

Aos oito anos ingressou na escola de música da Sociedade Filarmónica Incrível Pontevelense e, mais tarde, na escola de música «O Piano», em Santarém, onde estudou com o Professor Simões Ribeiro.

Prosseguiu os seus estudos, fazendo concurso, em 2000, à Escola Profissional de Música de Almada, onde ingressou no Curso de Complementar de Instrumento nas classes dos professores Jorge Trindade e António Menino em Clarinete.

Trabalhou com os professores Délio Gonçalves e Carolino Carreira em música de câmara.

Colaborou com a Focu Musical e com diversos agrupamentos de música de câmara.

Devido ao encerramento inesperado da Escola Profissional de Música de Almada, viu os seus estudos interrompidos por alguns meses, vindo posteriormente, em 2003, a ser integrado na Etic, onde concluiu o curso com a nota de 18 valores na

Prova de Aptidão Profissional. Aí trabalhou com professores como Luís Pinto, Daniel Schwetz, Carlos Marecos, Paulo Brandão e na classe de Clarinete com o professor Rui Martins.

Em 2011, retomou os estudos na Escola Superior de Música de Lisboa, na classe do professor Paulo Gaspar. Aí trabalhou com professores como Vasco Pierce de Azevedo, Alberto Roque, Fernando Fontes, António Pinho Vargas, Francisco Ribeiro, Sérgio Azevedo, Carlos Caires, Nuno Inácio e Paulo Pacheco.

Em 2012, foi chamado a representar a Escola Superior de Música de Lisboa num projecto musical na Fundação Calouste Gulbenkian.

Nesse mesmo ano, participou na gravação do primeiro CD da Orquestra de Sopros da Escola Superior de Música de Lisboa.

Participou em vários Masterclasses onde trabalhou com os professores, Luís Gomes, Nuno Silva, Rui Martins, Joaquim Ribeiro, Lorenzo Coppolla, Guy Deplus, Hakan Rosengren, Antony Pay, Massimo Mazzone, Pietro Serafin, Olga Pratz, entre outros.

Trabalhou com maestros como Steve Davis e Tim Reynish.É membro fundador do quarteto de clarinetes Opus Musicae.Em Julho de 2014, a convite da Escola Superior de Música de Lisboa, tocou o trio de Brahms no Festival do Estoril e atuou com a Orquestra Filarmonia das Beiras no CCB.

 

Em 2014, concluiu a Licenciatura na Escola Superior de Música de Lisboa, onde obteve a classificação no recital final de 19 valores.Em 2016, concluiu o Mestrado em Ensino da Música – Especialização em

Clarinete, na Escola Superior de Música de Lisboa, obtendo a classificação de 18 valores na tese e respetiva defesa pública.

Atualmente é professor no Conservatório d’ Artes de Loures e na Academia de Música de Telheiras.